06 janeiro 2013

Diário de Viagem - Paris 1ª Dia

06 janeiro 2013
Olá meninas, eu fiz a viagem dos meus sonhos em 2011, e escrevo esse diário de viagem, uma amiga minha leu e disse que era uma boa ideia publicar, ainda estou um pouco indecisa com a ideia , mais aqui vai a primeira parte, o meu primeiro dia na Cidade Luz 


9-11-2011
Estou aqui na sala da minha casa bebendo RedBull com 2 amigas que a karina que vai comigo para Paris e a Maisa que mora na mesma cidade que a Ká, mais ela vai para Grécia ,do mesmo aeroporto que nós ela veio para fazer companhia  já fizemos MakeUP  já tiramos foto já rimos e contamos piadas são 3:40 da manhã  e não vamos dormir pois  daqui 1 hora devemos estar indo para o aeroporto  quando eu voltar vou escrever tudo aqui .

9-11-2011

5:30 da manhã o táxi chegou, eu já tinha marcado antecipado para não ter qualquer tipo de problema, chegamos no aeroporto as luzes estavam apagadas, fui em um multibanco para sacar dinheiro  tirei apenas 200 euros , mas tinha mais no cartão, mais fui com um intuito de gastar apenas aqueles 200.
Quando cheguei para fazer o check-in  estava super ansiosa a vontade de me enfiar naquele avião e chegar na Cidade Luz era enorme, correu tudo bem, depois eu já estava na fila de controle normal eu achei um máximo porque eu passei e foi normal mais quando a Ká passou os aparelhos começaram a apitar de uma forma estrondosa onde todos da fila olhavam para nós com uma cara de que éramos terroristas, o nosso voo saia exactamente as 6:30 já eram 6:20 e ainda não tínhamos encontrado o portão de embarque, era o ultimo! Saímos correndo com as malas na mão mais algumas pessoas que iriam no mesmo que a gente quando chegamos notei que ainda tinha uma grande fila para entrar no avião foi quando nosso coração desacelerou, eu queria por tudo ficar em uma janela, queria poder ver a Torre Eiffel, a grande dama de ferro lindamente perfeita sempre a olhar a cidade aos seus pés, mas não tive essa sorte as janelas já estavam todas ocupadas, mais sentei no banco do meio conseguia ver tudo que tinha lá fora, a sorte e que sentei na saída de emergência e não tinha como o cara fechar a janelinha, quando descobri não consegui conter minha alegria e ele percebeu, mais não se importou, quando começamos a subir foi lindo ver a cidade do porto ainda escura com todas aquelas luzes lindas e como ela ficava tão pequena aos meus pés, no meio dá viagem quando estávamos sobrevoando por cima de Espanha notei que nunca mais quero viajar na saída me emergência o que era alegria se tornou um dor exagerada de cabeça, e era tudo que eu não queria era sentir dor de cabeça aquela hora, quando o sol começou a nascer foi lindo uma visão que fotografia nenhuma mostraria quão lindo foi, mais quando as cores alaranjadas foram sumindo e o branco das nuvens que pareciam algodão foram se reflectindo o clarão foi aumento em meus olhos e eu não conseguia fechar a janela foi péssimo.
Comandante disse que estaria fazendo 2ºC na cidade de Beauvais – Que frioo!! que era onde eu iria descer e depois iria de auto-carro até a capital Francesa era 40 minutos de viagem, quando descemos do avião a emoção de ter chegado na França era tão grande que não sei descrever e não tem palavras que descreva que sensação foi aquela, meu coração acelerou eu não conseguia parar de sorrir, foi quando percebi que todos estavam falando inglês, ai eu me ferrei essa viagem foi toda de primeira vez, eu já fazia curso de Inglês a um ano, e eu iria ver se ia valer a pena ou a galinha inteira tudo que eu tinha estudado, era minha primeira vez em um País diferente que falasse uma língua diferente e sem a minha mãe ou qualquer responsável pelas minha atitudes a não ser eu mesma.
Quando estava a ver a saída do aeroporto me deparei com outra fila, era para comprar os bilhetes de ida e volta, foi o meu primeiro desafio de falar Inglês ou pelo menos entender o que ela me falava, bem nessa fase eu passei, me dirigi mais a Ká para o lugar onde era a paragem do auto-carro eu e ela éramos a primeira da fila, sentamos nos dois primeiros bancos da frente onde conseguíamos ver tudo bem a nossa frente e no alto ate porque nos duas já éramos maior de idade mais parecíamos duas crianças fugindo de casa de tão pequena que somos, a vaigem que era apenas de 40 minutos, parecia durar um vida andávamos tanto e não chegávamos era culpa da ansiedade, Quando de repente eu e Karina conseguimos ver o longe uma sombra tão grande maior que todos os outros prédios a sua volta, foi quando eu cai na real que eu realmente estava em Paris, quando vimos a Torre Eiffel, minha emoção foi tão grande que depois de alguns longos segundos em camêra lenta vendo a dama de ferro eu consegui notar a euforia dentro do auto-carro por ver a linda princesa da França.
Quando chegamos em Paris descemos em uma praça que se chama Port Maillot desci e liguei para a Gabriela que iria nos buscar lá, enquanto esperávamos por ela eu olhava atentamente as pessoas a minha volta, olhava os jardins as fachadas dos prédios e casas que estavam por ali tudo aquilo que você vê nos filmes pode crê e mesmo assim, eu pensei que estava no meio de algumas cenas do filme “Meia-Noite em Paris” quando entramos na estação de metro tinha uma menina tão linda com um vestido vermelho de festa tocando violão selo, com um potinho para quem gostasse dava-lhe uma moeda eu adorei, mais estava com pressa para chegar na casa da Gabi deixar as malas e voar pelas ruas lindas de Paris, pegamos o metro e descemos na Gare de Lion a mais famosa de Paris tínhamos que mudar de metro quando cheguei na casa da Gabi ela estava muito preocupada em nos fazer comer e todas essas coisas de quando recebemos alguém em casa, almoçamos e nos arrumamos decidimos que o primeiro destino era o famosíssimo Museu do Louvre.


 Descemos do metro andamos alguns metros e eu estava de frente a mais famosa pirâmide de vidro estava do lado de dentro, foi quando fiquei sem entender o que estava ali a fazer não tinha comprado nenhum bilhete não tinha pago nada acredite para chegar ate ali não se paga, eu não sabia, a Gabi foi nas maquinas e compramos os nossos bilhetes a 10 euros cada.


Entramos e acredite eu não sei onde entramos por mais que eu tentasse gravar todos aqueles nomes eu não iria conseguir, passamos uma tarde apenas lá e eu já sabia que com um dia inteiro eu não iria ver 30% dele, imagina em apenas uma tarde, decidimos que iríamos nas parte mais importante, fomos na ala do Napoleão de Bonaparte era tudo em ouro era Lindo, sem explicação ate encontramos lá um casal de Brasileiros que estavam passando a Lua de Mel, eu não acreditei mais o Eliesio e o senhor estava falando sobre futebol no maior e melhor museu do mundo, fiquei furiosa, Depois queria ir na parte mais famosa e que mais e visitada, entramos naquele corredor onde aparece no filme do Código da Vince no começo do filme onde o senhor e encontrado morto pirei, meus olhos brilhavam mais que qualquer coisa lá e lindo sem palavras para dizer qualquer coisa sobre estávamos a caminho da Monalisa muita gente me disse antes de ir que a segurança lá e fortíssima que muitas pessoas não conseguiria fotografar talvez eu tivera sorte tirei quantas fotografias eu quisesse fique no mínimo 10 minutos olhando para ela e imaginando tanta historia e tão famosa ela é. O Próximo destino era encontrar a Vénus de Milo estava muito difícil mais encontramos. O tempo passou tão rápido o sol se pondo quando conseguimos largar toda aquela beleza e subimos as escadas e saímos para a frente do do Louvre aquela pirâmide de aço de e vidro aquela beleza comecei a tirar varias fotos quando parei para perceber e reparar que estava em dos lugares mais visitados de Paris reparei nas pessoas tinha de todos os tipos escutava tantas línguas mais não entendia nada escutava varias mais nada de Inglês e muito pouco Francês, foram alguns minutos depois que da euforia veio a fome dá para imaginar que eu fiquei a tarde toda não comi nada então quando eu senti fome, foi fome com todas as letra maiúsculas e então para onde fui minha primeira refeição em paris foi no Mc Donalds, eu me assustei com os preços em Portugal eu comia um menu grande do Big Mec por 5,80 quando cheguei lá o mesmo custava quase o dobro, mais eu já estava preparada. A Gabi tinha que ir trabalhar “ela trabalha na Chanel” O Eliesio a Ká e eu fomos na Champs Elyséé enquanto a Gabi fazia as suas horas na Chanel, andamos, andamos e parecia que nunca chegávamos ao fim da avenida quando sai da estação do metro subi as escadas em uma rapidez absurda foi tão lindo olhar o Arco do Triunfo, já era noite como era começo de Novembro as luzes de natal ainda era poucas em alguns lugares mas já tinha o suficiente para ficar na minha mente os resto da minha vida, descemos bem de frente uma das mais lindas loja da Champs Elyséé a Loius Viutton tão linda, passamos por varias lojas incluindo alguns restaurantes lindíssimos que não tenho curiosidade de saber o preço de uma garrafa de agua, quando chegamos  em Baixo do arco não teve como ir mais perto no dia 11 era um feriado que mais na frente eu vou falar sobre, e eles estavam ensaiando para a apresentação, o tempo passou bem rápido já estávamos cansadas de não dormimos as noites viajamos por umas 3 horas, a emoção e empolgação não deixou nos sentirmos cansadas ou com dor em algum lugar, mais quando sentamos na cadeira do metro para voltarmos para casa acredite eu dormia ali.
E já foi um dia maravilhosamente perfeito na minha vida, vou dormir descansar porque amanha a Gabi e o Eliesio trabalha eu e a Ká vamos ter que nos virar sozinhas.


Gostaram meninas ?
Espero que sim <3
Beijinhos
Design e codificação por Ana Garcês
Conteúdos por Belíssima
© 2012-2015